terça-feira, 10 de março de 2009

Reforma ortográfica l

Ando querendo escrever sobre a reforma ortográfica, mas ainda não consegui tempo para "digerir" todas as mudanças e colocá-las aqui. Qualquer hora faço isso e corrijo meus textos baseada nela. Porém, tenho lido ou recebido por email algumas coisinhas sobre a reforma e hoje li no Megazine, de "O Globo", um texto deThiago Cascabulho , aluno de Letras da minha querida UFF e divido com vocês a graça das palavras dele:

O desemprego da Trema
Acabou a tranquilidade da Trema.
Não aparecia com frequência,
Não batia mais ponto na repartição...
Alcaguetaram para a Gramática que,
Sem pensar nas consequências,
Expulsou a Trema da Pontuação.
Até de delinquente chamaram a coitada!
Ela não teve direito de arguir nada...
Depois, tentou concurso para reticências,
Mas não passou por um ponto.
Hoje, anda por aí desmilinguida da vida.
Quer morar na Alemanha, mas o voo para lá é caro.
Aliás, aí está outro fato sem nenhum nexo:
Demitiram da companhia o melhor piloto Circunflexo.

Uma observação: No jornal, o título é "O desemprego do Trema" e no blog, "O desemprego da Trema". Como fico incomodada com esses detalhes, ainda mais depois que conheci a "Crítica Textual", disciplina que trata da autenticidade dos textos, tenho o maior cuidado ao repassar textos alheios. Assim visitei o blog do Thiago e perguntei a ele se a mudança é proposital. Vou aguardar a resposta e coloco aqui.
SE houve erro, retrato, se foi proposital, explico.

2 comentários:

Thiago Cascabulho disse...

Realmente, no texto original, meu trema é mulher :) O jornal mudou o meu poema, e sem consulta prévia! É claro que eu sabia que na verdade escreve-se "o" trema, e não "a" trema... Coloquei o Trema no feminino para tirá-lo da condição estática de sinal gráfico... Afinal, as mulheres são muito mais ativas que os homens, concorda? Isso além de outras questões mais sutis, como o crescimento da mão de obra feminina e as demissões em tempos de crise. Enfim, mesmo com esta imposta mudança, o poema passou o que tinha que passar e fico feliz por isso. São raros os espaços para a poesia em jornais de grande circulação.
Obrigado pela visita! Beijo!

Veronica disse...

Obrigada por vir esclarecer minha dúvida , Thiago. Concordo com vc, mesmo com essa alteração no texto, ele atingiu o objetivo de ser conhecido e lido por muitas pessoas.
Bj