domingo, 5 de junho de 2011

E o tempo passa... (ou as superstições no casamento)

 Há  mais de 20 anos fiz o quartinho, todo rosinha, de uma bebê linda, com enormes olhos azuis. O tempo passou e ela tornou-se uma bela mulher! Casamento marcado, uma das superstiçoes do casamento era usar algo velho (simboliza o  passado que se deixa para trás para começar uma nova vida com o marido). Vovó Nely, corujíssima, me procurou e me emocionou ao trazer a almofadinha com o monograma bordado, que eu havia confeccionado, na época, para o quartinho da neta Paola.  Ela me pediu para transformar aquela velha almofada na almofada que levaria as alianças na cerimônia. Nem acreditei!!! Ver que algo que fiz há mais de 20 anos foi guardado com muito carinho como símbolo de uma linda infância  e que agora estaria também presente num outro momento significativo da vida dela, me encantou demais. REfiz a capa com organza branca, babado farto e coberta de fuxicos enfeitados com florezinhas de cetim. Do laço pendiam as fitinhas que amarrariam as alianças. E o mais interessante: quem entrou com a almofada foi um menino lindo (assim que conseguir a foto, posto aqui)!!!
Senti-me duplamente feliz. Primeiro, por ver que um trabalho meu (a almofada acima) durou mais de 20 anos, só estragando o babado, que era de renda. Segundo, por elas terem tido o carinho de me escolher novamente para deixar uma marca num outro momento tão significativo nas suas vidas. É gratificante constatar que só uma peça bem feita (e bem cuidada) duraria tanto tempo assim. Obrigada a vocês, Nely, Simone e  Paola, sempre tão queridas, por me proporcionarem essa alegria ímpar!

4 comentários:

+1 disse...

que história linda, Verônica!!

o post está emocionante!

parabéns à vc, e que a noiva seja muito feliz, pelo jeito essa almofadinha ainda atravessará anos...

beijo
Ju

Vania Oliveira disse...

Nossa,que história linda!Fiquei até emocionada...Deve ter sido uma grata surpresa p vc,bjs

Nile e Richard disse...

Oi Veronica.
Uma história maravilhosa.
A almofada está linda.
Que emoção!ter de refaze-la depois de 20 anos.
bjtos.Nile.

Marcia Accioly disse...

Que emoção! E como ficou linda a almofada, recheada de tantas histórias, pronta para outro ciclo. Como apreciadora das histórias da mitologia, logo encontrei o mito de Coré e os rituais que acompanhavam o casamento entre os gregos, na antiguidade!
Amei o resultado e o amor que a antiga/nova almofada exala, neste processo de transformação e renovação a que foi submetida!
Bjs